Infelizmente, as mulheres convivem com o desrespeito diariamente. Seja na rua, no transporte público, no trabalho e até mesmo o assédio na academia, situações desconfortáveis acontecem todos os dias com diversas pessoas ao redor do mundo. Que pena que ainda precisamos falar sobre isso, mas já que precisamos, aqui estão algumas informações importantes.

Saiba como evitar o assédio na academia
O assédio na academia pode ser um problema muito grande para as mulheres

Apesar das inúmeras campanhas de conscientização, o assédio contra as mulheres continua acontecendo e é um problema que precisa ser combatido em todos os lugares do mundo. Infelizmente, essa realidade ainda está longe de ser alterada. 

Não existe uma justificativa para o assédio. Muitos homens abusam de mulheres física e mentalmente, o que causa danos irreparáveis no psicológico das vítimas, além de um sentimento de impotência e injustiça que pode se perpetuar por muito tempo.

O assédio pode acontecer em todos os lugares, por mais seguros que eles possam parecer. E, infelizmente, a academia não é isenta desses casos. 

Assédio na academia: até quando isso vai acontecer?

Como dito acima, inúmeras mulheres são assediadas todos os dias. Mais especificamente, mais de 26 milhões de mulheres foram vítimas de assédio no último ano no Brasil.

Além disso, 97% das mulheres já foram vítimas de assédio em meios de transporte, como ônibus e metrô. Considerando que utilizar o serviço público de transporte é uma necessidade diária para mais da metade da população brasileira, esse número é extremamente preocupante. 

O assédio pode acontecer com qualquer mulher. Não importa sua idade, aparência ou o tipo de roupa que ela está usando. O assediador não faz distinções, apenas machuca e fere as vítimas de formas irreparáveis e inimagináveis. 

Além disso, o assédio não acontece apenas quando a mulher chega na academia. Uma pesquisa realizada pela SmartFit em parceria com a OpinionBox documentou o trajeto que as mulheres fazem até as academias e como são assediadas até chegarem ao local.  

A pesquisa foi realizada com 1.050 mulheres de todos os estados do Brasil e constatou que cerca de 54% das entrevistadas já sofreram com comentários desconfortáveis durante o percurso até a academia. 

Infelizmente, não existe uma forma realmente eficiente de evitar o assédio, afinal, a culpa nunca é da vítima e não há nada que justifique tal ato. Porém, existem alguns cuidados redobrados que as mulheres podem tomar ao fazer atividades diárias, como ir a academia, para dificultar

Tome cuidado com sua garrafinha de água 

Tome cuidado com sua garrafinha de água
Mantenha a garrafa de água em um local seguro durante o treino

Pode parecer impossível, mas alguém pode colocar algo em sua garrafinha de água enquanto você está concentrada treinando em algum aparelho. 

Mantenha sempre o objeto ao alcance de seus olhos. Ao fazer uma série muito longa, guarde a garrafinha em armários e tranque-os. Caso isso não seja possível, priorize beber a água da própria academia em copos descartáveis, já que pode ser mais difícil do agressor conseguir manipular esse líquido. 

A qualquer sinal de desconforto que seja incomum, busque sua instrutora ou alguma outra mulher no local que pode te ajudar e te deixar em um lugar seguro e, assim que possível, procure por ajuda médica e profissional. 

Tenha cuidado no vestiário 

Muitas vezes, com a correria do dia a dia, acabamos levando as roupas para a academia e tomando banho/se arrumando por lá mesmo para algum compromisso inadiável, como o trabalho, por exemplo. 

Tenha muito cuidado nos vestiários. Certifique-se sempre de que os boxes estão devidamente trancados e leve toda a troca de roupa junto com você, de modo que seus itens sempre fiquem à sua vista. 

Ao menor sinal de insistência, denuncie

Tome atitudes para evitar o assédio na academia
Ao menor sinal de desconforto, denuncie o assédio

Quando você vai à academia no mesmo horário durante muito tempo, é comum que você comece a se familiarizar com alguns rostos no local. 

Essa periodicidade também pode ser observada por outras pessoas, especialmente por agressores, gerando cantadas e investidas que podem ser extremamente desconfortáveis para as mulheres. 

Se, mesmo você dizendo não diversas vezes, a insistência for recorrente, denuncie para a direção da academia para que eles possam tomar uma atitude contra a pessoa.

Lembre-se: assédio é crime! 

De acordo com o artigo 216 do Código Penal Brasileiro, o assédio sexual é crime. Não importa como, quando e onde. Se uma mulher se sente constrangida e assediada, ela tem todo o direito de denunciar e aguardar que a justiça seja feita. 

No Brasil, essa é uma deficiência comum em todos os estados. Infelizmente, muitas mulheres não denunciam esse crime por conta da falta de fechamento dos casos e impunidade dos agressores. 

É importante ressaltar que a culpa nunca é da vítima. Não importa a roupa que ela estava usando, se o agressor pensou que estava sendo provocado ou qualquer outro motivo. 

Seja um olhar, uma cantada, um assobio ou um elogio: se a mulher se sentiu incomodada, essa atitude pode ser considerada assédio. 

A academia é para ser um lugar seguro, onde as mulheres vão para melhorar sua saúde e autoestima por meio de treinos e atividades físicas que fazem bem para si mesma.

Portanto, se você já sofreu ou já presenciou alguma situação de assédio na academia, denuncie para a diretoria do local ou para as autoridades se necessário. Você não está sozinha nessa batalha!

Conheça a TotalPass!

Gostou desse conteúdo? Confira também nossas redes sociais (Linkedin e Instagram) e veja dicas sobre atividade física, alimentação, bem-estar, saúde mental e nutrição.  

Confira também nosso canal no YouTube! A TPTV traz conteúdos exclusivos sobre gestão de equipes, liderança, saúde mental e qualidade de vida no trabalho, receitas, treinos e muito mais.

Para conhecer mais sobre os nossos planos e as redes parceiras, clique aqui.

Baixe agora mesmo o aplicativo TotalPass no Android ou iPhone e comece a aproveitar as vantagens exclusivas. 

E aí, bora?

Agora tudo pode, Agora é TotalPass