Por Guilherme Hansen

Não é preciso dizer que com a pandemia de Covid-19 veio a necessidade de trabalhar em casa. Por conta disso, as reuniões online aumentaram e a sensação de cansaço por ter que estar em n reuniões diárias, cujos assuntos frequentemente poderiam ser resolvidos em um simples e-mail.

Aliás, de acordo com estudo do Seminário Unidas – Atenção Integral à Saúde, mais de 65% dos trabalhadores pesquisados estão enfrentando problemas no home office devido a jornadas maiores de trabalho com horários indefinidos.

A sensação já tem até nome: fadiga do Zoom. Como ela ocorre e pode interferir na sua saúde física e mental? Isso é o que nós vamos ver no artigo de hoje.

Como se manifesta a fadiga do Zoom?

De acordo com Jeremy Bailenson, professor de psicologia e comunicação do Laboratório de Interação Humana Virtual da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, os sinais de que alguém está sendo vítima da fadiga do Zoom são as seguintes: 

  • Cansaço visual ao olhar a tela quando se está à curta distância;
  • Efeito espelho (quando alguém olha para si mesmo na câmera o dia todo);
  • Redução da mobiidade;
  • Excesso de comunicação não verbal (gestos, por exemplo). 

Quais impactos do excesso de reuniões?

Pesquisa da Universidade de Stanford atesta que a fadiga do Zoom se manifesta por vários sinais, sejam físicos e psíquicos. Segundo o psiquiatra e professor Roberto Miotto, em entrevista ao portal PebMed, a mudança de demandas provoca uma desorganização de sistemas, desde o hormonal até os neurotransmissores. Isso afeta o sono, a memória do indivíduo e pode causar disfuncionalidades como ansiedade, irritabilidade, burnout, entre outros problemas. 

Além disso, problemas na postura podem acontecer. Como passamos muitas horas em frente ao computador, é possível adquirir dor muscular e/ou na coluna. Por conta da exposição excessiva à luz do computador, não é difícil ficar com a vista seca, irritada, ou ainda ter dores de cabeça, afinal, piscamos pouco e forçamos os músculos oculares  durante as reuniões, por isso, em um estágio mais grave, podem surgir doenças como a  presbiopia, conhecida como doença da vista cansada.

A necessidade de estar com a câmera ligada o tempo todo pode gerar disfunções de imagem, principalmente nas mulheres. Imagem: Chris Montgomery – Unsplash.

Concentração x produtividade 

De acordo com a headhunter Bárbara Nogueira, diretora da Prime Talent, em entrevista à revista Casa e Jardim, o excesso de reuniões pode trazer mais ansiedade social, afinal, a tendência é que os profissionais se sintam observados o tempo todo e enfrentam dificuldades para cumprir suas tarefas.

Por isso, a profissional recomenda que os trabalhadores se atentem ao próprio bem-estar no dia-a-dia, a fim de que isso não atrapalha no rendimento de suas atividades cotidianas. 

Autoestima

Por se tratar de algo que mexe diretamente com a imagem, sem dúvida, a autoestima de quem está em home office tende a ficar afetada com o excesso de reuniões virtuais. 

A pesquisa da Universidade de Stanford (supracitada) mostra que o conflito de imagem acontece principalmente nas mulheres. No caso, uma a cada sete trabalhadoras consultadas sentem-se muito ou extremamente exaustas (de acordo com as perguntas do questionário), enquanto 1 a cada 20 homens relataram o mesmo.

O principal motivo para o maior índice de cansaço entre as respondentes do sexo feminino é a pressão pela aparência. 

Durante a pesquisa, foram feitas perguntas específicas sobre o aspecto visual às mulheres para um diagnóstico mais preciso. O resultado é que as participantes são mais propensas a ficarem autocentradas quando estão em eventos virtuais, o que causa um fenômeno chamado de “ansiedade de espelho”.

Outro ponto constatado é que as mulheres tendem a tirar menos intervalos entre uma reunião e outra em relação aos homens e, com a necessidade de “estar on” o tempo todo, o efeito cascata da ansiedade só aumenta. 

Como posso resolver os efeitos da fadiga do Zoom?

Como dito acima, se não cuidarmos desse cansaço, a saúde mental pode ficar em frangalhos. Algumas das alternativas para ajudar a reduzir as sensações vindas da superexposição virtual são:

Meditação 

Pode parecer clichê, mas, sem dúvida, meditar e aplicar técnicas de mindfulness ajuda  muito no dia-a-dia e é uma ótima aliada no combate ao “zoomfatigue”.

Pesquisas estimam que as práticas ajudam a diminuir o estresse, ativar emoções positivas, melhorar o sono e controlar a ansiedade. 

Atividade física 

Claro, outra forma de lidar com esse cansaço mental é a prática de atividade física. Indica-se 150 minutos (duas horas e meia) de exercícios por semana para aliviar o estresse causado pelo “estar online o tempo todo”. 

Nesse caso, qualquer tipo de atividade é indicada. Desde subir e descer escadas, pular corda, até às aeróbicas, tudo vale a pena para conseguir relaxar. 

Limites

Se possível, vale estabelecer algumas regras para as reuniões online, como a diminuição do tempo de reunião, pausas definidas entre os encontros e só se conectar quando for estritamente necessário. 

Sabemos que não é simples se impor perante o (a) chefe, mas caso isso esteja atrapalhando a saúde mental, não hesite em se abrir e negociar uma flexibilização nos encontros virtuais.

Tirar um tempinho para si em meio ao home office é fundamental para evitar acúmulo de tensões. Imagem: Reprodução – Freepik.

Desligue a câmera

Há toda uma discussão de etiqueta acerca do assunto – afinal, há quem desconsidere o deixar a câmera desligada algo desrespeitoso. Porém, se a ocasião permitir, é uma opção válida, afinal, isso vai diminuir a pressão com a aparência e o comportamento.

Planeje a sua rotina 

Procure dedicar o seu tempo para lazer – ler um livro, ver uma série/filme ou o que for mais agradável pra você – além das atividades profissionais, para evitar a sobrecarga mental

Faça pausas durante o expediente

Seja para se aquecer, ou para comer alguma coisa ou tomar uma água, é essencial tirar um tempo para si mesmo. Além de menos estresse, ficar longe do computador por alguns minutos ajuda a descansar a visão, ativar a circulação e renovar o pique para o trabalho!

Acompanhe a TotalPass!

Gostou desse conteúdo? Confira todos os nossos canais nas redes sociais (Linkedin e Instagram) e veja dicas sobre atividade física, alimentação, bem-estar, saúde mental e nutrição.  

Confira também o canal da TotalPass no YouTube! A TPTV traz conteúdos exclusivos sobre gestão de equipes, liderança, saúde mental e qualidade de vida no trabalho, receitas, treinos e muito mais. Até a próxima! 

Para conhecer mais sobre os nossos planos e as redes parceiras, clique aqui.