Toda empresa precisa lidar com colaboradores que se atrasam ou faltam em suas jornadas de trabalho. No entanto, se essas situações começarem a se tornar mais frequentes, seu negócio pode ser prejudicado. Por isso, é preciso que o RH entenda os motivos do absenteísmo e como combatê-los. Acompanhe!

Segundo o dicionário, absenteísmo (ou ausentismo) é o hábito de estar ausente do emprego. Essa é a palavra usada para definir a falta e/ou atraso de um funcionário, seja ela justificada ou não. Ela se refere a quantidade de horas de trabalho perdidas por causa dessas situações. 

As consequências do absenteísmo para as empresas podem ser bem negativas. Isso porque o colaborador não rende a quantidade de horas esperada dele, o que pode prejudicar metas, prazos e entregas.

Sem contar que com a ausência de um colaborador, outras pessoas da equipe podem ficar sobrecarregadas e até estressadas, o que acarreta mais problemas, pois a qualidade de vida da equipe é prejudicada, assim como a qualidade do trabalho. Isso provoca maiores custos de operação, aumento de horas extras, clientes e funcionários insatisfeitos etc. 

Como fica a legislação nesses casos?

Segundo a Consolidação das Leis de Trabalho (CLT), são consideradas absenteísmo: saídas antecipadas ou intermediárias, atrasos, suspensões disciplinares, atestados médicos parciais ou integrais – seja causado por doenças comuns, ocupacionais, acidentes ou para acompanhamento médico. 

A punição poderá ocorrer em caso de faltas e atrasos sem justificativa, no qual o empregador pode descontar as horas não trabalhadas, advertências e suspensão por até 30 dias também poderá ocorrer. Em casos mais graves, como faltas acima de 30 dias injustificadas, o colaborador pode ser dispensado por justa causa. 

E como medir o absenteísmo da minha empresa?

Como medir o absenteísmo da minha empresa

Existe uma fórmula que as empresas utilizam para metrificar o absenteísmo da corporação: 

Tempo perdido por ausências
—————————————- x 100 = % de absenteísmo 
Horas normais

Vamos supor que a sua empresa tenha 20 funcionários que trabalham por 8 horas diárias, durante 5 dias na semana, em quatro semanas ao mês. Nesse caso, a equipe trabalha por 3.200 horas mensais. 

Agora vamos imaginar que 5 pessoas faltaram um dia durante o mês, ou seja, foram perdidas 40 horas no mês. Vamos considerar também que os atrasos e saídas antecipadas de todos os colaboradores resultem em 2 horas no mês. Logo, teremos 42 horas perdidas no mês. 

Agora basta dividir a quantidade de horas perdidas pelo número total de horas que deveria ser trabalhado e multiplicar por 100. Ou seja, 42/3200 x 100 = 1,3% de absenteísmo nessa empresa. 

Dados da Associação Brasileira de Controle da Qualidade (ABCQ) indicam que um nível aceitável gira em torno de 1,5%, mas isso depende de cada empresa, pois algumas costumam ser mais flexíveis que outras, então tudo pode ser debatido internamente.

4 passos para combater o absenteísmo no trabalho

Existem muitos motivos que podem levar o colaborador ao absenteísmo, como problemas financeiros, problemas familiares, conflitos na equipe, problemas pessoais, entre outros. Confira alguns passos para diminuir o absenteísmo na sua empresa.

1 – Invista no bem-estar do colaborador

Muitas empresas, especialmente as startups, investem em mesas de sinuca, puffs, espaço de descanso ou ping-pong para melhorar o bem-estar do colaborador e promover um ambiente mais descontraído e relaxante. 

No entanto, antes de pensar em itens diferenciados, é preciso que os aspectos básicos sejam funcionais: as cadeiras estão confortáveis? Os colaboradores estão usando todos os equipamentos de proteção? As mesas estão na altura ideal e a iluminação adequada? 

Esse investimento promove mais qualidade de vida e colabora com a saúde dos colaboradores, visto que ajudam a prevenir doenças e acidentes de trabalho. 

2 – Ofereça treinamentos e feedbacks 

Determine uma data fixa para conversar com sua equipe individualmente, pode ser um café da manhã trimestral, por exemplo. Questione o profissional sobre fatores que podem estar prejudicando a produtividade, ouça as reivindicações e entenda quais medidas simples e eficazes poderiam ser aplicadas na organização. 

Oferecer cursos, palestras e/ou treinamentos com conteúdos relevantes para cada área ou alguns discursos motivacionais também contribuem para manter o profissional mais motivado com a empresa. 

3 – Plano de saúde para o colaborador

Prevenir é sempre melhor do que remediar. Por isso, quando a empresa oferece o plano de saúde, ela tem a oportunidade de prevenir doenças mais graves que possam afastar o colaborador durante dias ou até semanas. Com essa ferramenta, é possível melhorar a qualidade de vida do colaborador e tratar possíveis transtornos.

4 – Investir na saúde mental e física

Um dos principais motivos do aumento do absenteísmo são os problemas familiares, psicológicos, estresse e/ou desgaste físico. Por isso, é fundamental investir em ajuda terapêutica aliada à prática de exercícios físicos

Segundo o Ministério da Saúde do Brasil, a prática de atividades físicas são importantes aliadas ao bem-estar, pois melhoram a saúde mental e o humor, reduzem o estresse, ajudam a controlar a pressão arterial e o nível de açúcar no sangue, melhoram quadros depressivos, aumentam a autoestima, o condicionamento muscular e cardiorrespiratórios e muito mais. 

Por isso, sua empresa pode oferecer um benefício corporativo que oferece acesso à academias, incentivando a prática de exercícios físicos, melhorando a qualidade de vida e, consequentemente, reduzindo o absenteísmo da empresa. A TotalPass, por exemplo, é um benefício corporativo que oferece academias de qualidade por preços mais acessíveis aos seus colaboradores. 

Gostou deste artigo? Assine nossa newsletter e receba mais conteúdos como este na sua caixa de e-mails. Caso tenha alguma dúvida ou sugestão, deixe nos comentários que ficaremos felizes em responder.