A retenção de talentos é um desafio para as empresas. No entanto, pode ser um desafio ainda maior em momentos difíceis como o atual. Reter pessoas engajadas e habilidosas é um grande diferencial para uma organização e, por isso, técnicas do Employer Branding podem ser usadas. 

Saiba o que é retenção de talentos, sua importância e cinco ações para reter com sucesso! 

Retenção de talentos: o que é?

Sem dúvidas, a competitividade do mercado está cada vez maior, tornando-se necessário manter pessoas qualificadas na empresa – e esse é justamente o objetivo de reter talentos. 

Em outras palavras, a atração e retenção de talentos se trata de um conjunto de estratégias para evitar o turnover, ou seja, a rotatividade de funcionários. Enquanto o índice de retenção de talentos for maior, a taxa de turnover será menor. 

A importância da retenção de talentos nas organizações

É necessário lapidar e estimular o colaborador com frequência, especialmente quando há perda de motivação no trabalho. Isso porque conservar pessoas engajadas e qualificadas na empresa significa estar sempre um passo à frente da concorrência. Além disso, reduz gastos trabalhistas relacionados a demissões, fortalece a imagem da organização e melhora o clima organizacional. 

Confira cinco ações que devem fazer parte do seu plano de retenção de talentos em momentos difíceis! 

#1 Boa comunicação

Uma comunicação clara é fundamental para transmitir as informações de maneira eficiente e deixar todos a par das situações. Além disso, o feedback é uma ótima ferramenta para alinhar as expectativas, elogiar e apontar aspectos que poderiam ser melhorados de ambos os lados. 

#2 Valorize o colaborador

A retenção de talentos e a valorização do profissional estão diretamente ligadas. Quando o funcionário se sente reconhecido, são poucas as chances de haver uma demissão voluntária. Por esse motivo, não deixe de parabenizar atitudes ou um trabalho bem feito. 

#3 Promova momentos de descontração

Encontros semanais ou mensais para a celebração de resultados já são parte da cultura organizacional de várias empresas. 

As confraternizações podem acontecer, tanto presencialmente, quanto online, por meio de aplicativos como Skype, Zoom e Hangouts, em que é possível reunir dezenas de pessoas em uma só ligação. Assim, aumenta-se o engajamento e a integração da equipe. 

#4 Priorize a qualidade de vida

Ainda mais em tempos difíceis, é essencial se preocupar com o bem-estar dos funcionários. Muitas horas extras podem não ser bom sinal, pois o lazer e o relaxamento são fundamentais para a qualidade de vida. Oriente a equipe a cumprir a carga horária e se desvincular do trabalho durante o tempo livre. 

#5 Tenha empatia

Ter empatia significa compreender e se colocar no lugar do outro. Em tempos complicados, cada pessoa possui uma forma de se comportar e reagir. Por isso, a empatia é não só uma questão de sobrevivência para a empresa, mas também pode transformar o clima organizacional, melhorar o dia de um colaborador e contribuir para a retenção de talentos